A zona que atrapalha sua evolução

Marcio      quarta-feira, 24 de maio de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

As zonas que tanto atrapalham. Por que as pessoas não evoluem?

 

 

Esta semana eu quero falar sobre algumas atitudes que deixamos de tomar por medo, receio. Tudo que exige um pouco de esforço ou mudança, existe uma tendência natural de rejeitarmos qualquer tipo de ação.

 

Seja por medo do novo ou ficar pensando o que os outros vão dizer, esta atitude é muito comum.

 

Quando mudamos de emprego ou vamos para um novo ambiente diferente do que estavamos acostumados, sempre chegamos com vontade de aprender, descobrir a rotina do local e se adaptar da melhor maneira, ou seja, queremos dar o nosso melhor para que tudo seja feito com qualidade e sem erros.

 

Porém, nem sempre é possível agir da forma que gostaríamos. Por que?

 

Este foi um questionamento que me incomodou durante algum tempo em um dos empregos que tive logo que iniciei.

 

Para entender isso demorei muito tempo e neste artigo vou compartilhar com você o que acontece e você vai entender:

 

>> A zona que atrapalha

>> A realidade dura!

>> A história do Monge e a Vaquinha

>> As Zonas da Superação

 

 

A zona que atrapalha

 

A maior parte do tempo apresentamos uma tendência natural que é nos manter em um estado de estabilidade (inércia ou parado) e evitar riscos e incômodos. Qualquer mudança em nossa rotina diária é motivo para medos, estresse, ansiedade, irritações.

 

Porque evitamos qualquer tipo de mudanças em nossas vidas?

 

Por que de uma forma ou de outra envolve dor. Dor? Como assim?

 

Por exemplo: se você quer perder peso, você vai ter que enfrentar a dor da privação de algum tipo de alimentação que você gosta muito, vai ter que fazer exercícios regularmente.

 

Outro exemplo, se você quiser mudar de relacionamento, você vai ter que enfrentar o sentimento da solidão ou até tristeza. Se quiser mudar de emprego, vai ter que se adaptar a novas rotinas, experiências e novos relacionamentos sociais que pode ser muito dificil ou levar um tempo para se familiarizar com todas as mudanças.

 

Esta zona que não queremos sair e que impede qualquer tipo de mudança chama-se Zona de Conforto.

 

 

O que é a Zona de Conforto?

 

É simplesmente um conjunto de ações, pensamentos e comportamentos que você está acostumado a ter que não causam nenhum tipo de medo, ansiedade ou risco. É aquela região que ninguém se sente ameaçado.

 

 

Esta zona as pessoas realizam sempre a mesma rotina, o mesmo comportamento e o seu desempenho é constante, porém, limitado e uma sensação de segurança.

 

Uma segurança que é falsa! Uma vez que ocorre um imprevisto e há uma grande mudança, quem está nesta zona muito confortável, leva um choque muito grande.

 

E o que acontece depois?

 

A falta de preparo para as mudanças leva o indivíduo a sofrer muitas dificuldades para sobreviver a esta situação do que outros que estão sempre em busca de cresimento pessoal e não se acomodam e tão pouco se incomodam em enfrentar desafios.

 

A realidade dura!

 

É muito comum escutar muitas pessoas reclamando do seu trabalho, da situação financeira dificil, das crises familiares, dos relacionamentos que não duravam, da saúde, das dores entre outras inúmeras dificuldades ou problemas.

 

Porém quando você pergunta para a pessoa, o que você tem feito para modificar esta sua situação? Sabe qual é a resposta?

 

NADA! Ou silêncio.

 

É engraçado, ouvir algumas histórias, o ser humano tem que ser estudado mesmo. Muita vontade de mudar, mas pouca coragem, nenhuma atitude ou meta estabelecida.

 

Você já escutou a história do Monge e a Vaquinha? Eu adoro estas histórias com monges por que a sabedoria milenar nos leva a compreender muitas coisas que deixamos de fazer por não querer sair da Zona de Conforto.

 

A história do Monge e a Vaquinha

 

Para exemplificar o que citei até agora, convido você a embarcar nesta pequena história que vai fazer você refletir sobre mudanças e oportunidades.

 

Um monge e seu discipulo seguiam seu caminho pela montanha em direção ao seu mosteiro onde iam ficar por pelo menos 1 ano. Como o mosteiro era muito distante e a noite já se aproximava, procuraram um lugar onde podiam repousar.

 

 

 

Após caminhar por algum tempo avistaram uma pequena casinha bem simples, isolada naquele local descampado. Nesta casa morava uma família muito pobre. Chegando na casa o monge pediu um local onde pudessem dormir e continuar sua viagem pela manhã.

 

O dono da casa de prontidão ofereceu um pequeno quarto que estava disponível, mas pediu desculpas por que era muito simples e não havia cama e nenhum conforto, apenas palhas forradas ao chão. O monge disse que era o suficiente e estava ótimo.

 

Pela manhã foram convidados ao desjejum. Na mesa havia apenas um pouco de leite, queijo e um mingau bem ralinho. Novamente o dono da casa pediu desculpas ao monge por não poder oferecer uma refeição melhor, pois era apenas o que tinham, o monge muito agradecido disse que para eles aquela refeição era um banquete.

 

Durante a refeição o monge perguntou ao dono da casa:

 

-Por aqui não há sinais de comércio ou trabalho. Como vocês se sustentam?

 

O dono casa respondeu:

 

  • Atrás da nossa casa, nós temos uma vaquinha milagrosa. Ela nos dá muito leite todos os dias e com este leite, conseguimos fazer queijo, coalhada e mingau. E dessa forma vamos sobrevivendo.

 

O monge agradeceu a hospitalidade e junto com seu discipulo, continuaram sua viagem. Após ter andado poucos metros, o monge parou, deu meia volta, contornou a casa e foi até onde estava a vaquinha, pegou ela e levou até um precípicio e a jogou lá de cima.

 

O discípulo, espantado e muito revoltado com o mestre, disse que ele tinha acabado de destruir a única fonte de sustento daquela família que acabou de hospedá-los tão gentilmente.

 

O monge não disse mais nada, permaneceu em silêncio e continuaram o seu caminho em direção ao mosteiro.

 

Um ano depois, o monge e seu discipulo decidiram retornar à cidade, porém, para chegar a cidade deveriam passar pelo mesmo caminho por onde haviam passado. Descendo pela montanha e com noite se aproximando procuraram um lugar para se hospedar.

 

 

Foram então no caminho que ficava aquela família que havia hospedado naquela casinha bem simples. Chegando ao local, perceberam que estava muito diferente de como era antes. A casa que lembravam não estava mais lá.

 

Naquele lugar havia um belo casarão, decorado, com um jardim florido, uma paisagem muito bonita, com diversas carroças.

 

Procuraram o dono da casa e o mesmo senhor que havia recebido naquela casinha simples veio recebê-los, com uma feição muito boa, bem vestido, bem nutrido e com um largo sorriso e ofereceu um quarto, porém, desta vez bem maior, mobiliado e com duas camas confortáveis.

 

Pela manhã, foram recebidos com uma mesa farta com sucos, pães, queijos, ovos e muitas outras guloseimas. Enquanto comiam o monge perguntou:

 

-Neste local não há indicio de comércio ou trabalho. Como vocês se sustentam?

 

O dono da casa respondeu:

 

-Faz pouco mais de um ano, ocorreu uma tragédia em nossa família. Nossa vaquinha leiteira se soltou e caiu no precípicio. Ficamos muito aflitos e naquele momento nos vimos na obrigação de procurar outras formas para nos sustentar. Aprendemos a plantar, cultivar diversas frutas e hortaliças, começamos a fazer produtos e comercializá-los lá na cidade.

A perda da nossa vaquinha porporcionou esta vida bem melhor do que viviamos antes.

 

Refletindo...

 

Quando alguém evolui, evolui tudo que está a sua volta. O seu destino não vem de fora, ele sai de você. As escolhas da sua vida é você quem faz!

 

Se você se encontra em uma situação difícil, foi porque escolheu errado. Não encontre culpados ou desculpas para justificar a situação que você está agora, a vida é sua, você dirige e coloca na direção certa.

 

É preciso usar emoção para tomar atitudes. A emoção é o motor que nos faz agir em direção daquilo que queremos, se não houver isso, você paralisa.

 

Quantas vezes você foi obrigado a tomar uma atitude que não estava com vontade e para que conseguisse seu objetivo agiu para melhorar e mudar seu futuro, seja ele para o bem ou para o mal.

 

Entenda onde quero chegar, a decisão, as escolhas é você quem faz. Por isso aprenda a escolher o melhor caminho para a sua vida, pergunte:

 

O que eu estou fazendo para melhorar?

 

O que eu posso fazer ou deixar de fazer para melhorar?

 

Como eu posso fazer para melhorar?

 

Quanto tempo eu tenho para melhorar?

 

É possível melhorar? É alcançavel?

 

Estabeleça uma meta, determine um propósito. Quem não sabe qual caminho seguir, qualquer caminho serve.

 

Qual é o meu propósito? É financeiro? É relacionamento? É profissional? É saúde?

 

Em muitos momentos ou áreas da vida, nos mantemos na zona de conforto onde existe o bloqueio da mudança, evita-se de dar o primeiro passo em busca dos nossos objetivos e qualquer mudança que desejamos.

 

Entenda quais são as zonas que é preciso passar para chegar até a superação, evolução e crescimento.

 

As Zonas da Superação

 

Muitos pensam que a zona de conforto é aquele local que está rodeado de prazeres ou situações agradáveis a vida. A realidade não é tão simples assim.

 

Esta zona é onde você se sente seguro e familiarizado e descreve a nossa rotina do dia a dia. Essa rotina você evita questionar, pensar ou tomar decisões.

 

Veja abaixo a figura em que ilustra todas as zonas que passamos que são necessárias passar para alcançar a superação, evolução e crescimento em qualquer área da sua vida.

 

 

Existe uma frase popular que diz: “ A vida começa onde termina a sua zona de conforto”.

Não sair da zona de conforto como você pode ver na figura é renunciar a sua vida e ao seu crescimento

 

Os anos passam, você vegeta, a vida empobrece cada vez mais.

 

Zona do Medo

 

O medo é o resultado da dúvida + a inércia. Está com dúvida, não sabe para onde ir, fica com medo, não tenta e não cresce, fica parado. Por fim, não tenta, o medo se instala e cresce, é como um vírus hospedeiro.

 

 

A zona do medo é o local onde estão todos os seus bloqueios ou crenças limitantes que impedem você de avançar em seus objetivos. Quando existe o medo de mudar, se deixa levar pelo o que os outros dizem para você te desencorajando para mudar.

 

E uma outra coisa ainda pior é acreditar realmente que não pode fazer. Nesta fase não consegue nem sequer descobrir as potencialidades e habilidades que você tem e ainda não sabe.

 

A superação do medo é dar o primeiro passo. A única coisa a se fazer é agir. A media que você vai avançando, perceberá que todos os seus temores vão desaparecendo.

 

Após sair desta zona você começa a se aproximar da zona de aprendizagem e também de visualizar novas formas de modificar sua vida.

Neste artigo entenda o que o medo pode fazer com a sua vida. Leia aqui.

 

Zona de Aprendizagem

 

Neste nível você começa desenvolver novas habilidades. Se houver novos desafios consegue lidar com todos os problemas mais fácil. A capacidade de adaptação ao novo tranformando em habilidades para solucionar situações difíceis.

 

A aprendizagem fará você ter mais segurança e confiança em você, noque faz e no que poderá fazer, pois está buscando conhecimento e aprende a realizar tudo aquilo que você tinha medo.

 

É a hora em que você deixa de pensar no medo e age, em pouco tempo começa a perceber que na verdade você pode ir mais além do imaginava e sentirá mais vontade de aprender quais são suas reais habilidades e até onde pode ir.

 

A vida começa a ficar mais emocionante, pois superou a rotina. Tudo que é previsível é chato. A mudança traz uma motivação e melhora o lado emocional como a capacidade de se surpreender e o desejo de descobrir coisas novas.

 

A inteligência é um músculo e com os exercícios desta área a tendência é aumentar. Em razão do aumento da inteligência consequentemente o lado da criatividade se desenvolve. Situações novas provocam novas respostas e novas soluções.

 

Zona de Superação

 

Quando sua vida deixa de ser uma rotina, ela fica mais interessante. Neste nível é quando a vontade de viver aumenta e os desejos, sonhos, metas, objetivos despontam para a superação dos limites.

 

Desenvolverá a capacidade de se relacionar com as pessoas e naturalmente alcança o crescimento pessoal e autoconhecimento. Será independente, vai fortalecer sua confiança e a vontade de crescer, acreditando relamente em que você é e em suas habilidades.

 

O valor da superação é a busca pela melhoria contínua e que não há limites para sempre estar se desenvolvendo, com isso poderá ajudar também outras pessoas que estão ao seu redor.

 

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais e transforme a maneira de pensar das pessoas que ainda estão na zona de conforto.

 

Quer saber mais como sair da Zona de Conforto?

 

Entre em contato comigo e agende um encontro online gratuito e entenda o que é preciso para começar a superar seus bloqueios e enxergar as novas possibilidades para sua vida.

A vida começa fora da sua zona de conforto. Motive-se, aprenda e ensine.

Sobre o autor

Marcio Ferraz é redator web, coach pessoal e negócios, palestrante. Estudioso do comportamento humano tem como missão ajudar as pessoas a encontrar o melhor caminho para a vida delas, através de processos de coaching, promove o autoconhecimento, foco, planejamento, ação, melhoria contínua e resultados. Saiba mais sobre aqui

Contatos

Site oficial: www.coachmarcioferraz.com

Fanpage: www.facebook.com/coachmarcioferraz ou @coachmarcioferraz nas buscas.

Whatsapp: (13) 98821-2783

 

 

 

Comentários

Descubra como o coaching pode ajudar você a alcançar seus resultados